Logo
Música 16 de julho de 2021
Totonho divulga vencedor do roteiro para o clipe “Tem Mais Igreja do Que Supermercado”
thumb

O primeiro lugar ficou com projeto do ator e cineasta Pablo Giorgio (Pablito) e será usado como referência para produção do clipe da música “Tem Mais Igreja do que Supermercado”

O resultado do concurso para escolher o roteiro do novo videoclipe do cantor paraibano Totonho, da música “Tem Mais Igreja do que Supermercado”, foi anunciado: a proposta criada pelo cineasta, ator, músico e jornalista Pablo Georgio, conhecido como Pablito, foi a vencedora. O anúncio aconteceu no último dia da oficina promovida pela V Janela Quebrada, mostra de cinema experimental, e ministrada pelo realizador e produtor cultural Carlos Dowling como uma ação voltada para as possibilidades de criação de um produto audiovisual tendo a canção em questão como tema e ponto de partida.

O resultado do concurso para escolher o roteiro do novo videoclipe do cantor paraibano Totonho, da música “Tem Mais Igreja do que Supermercado”, foi anunciado: a proposta criada pelo cineasta, ator, músico e jornalista Pablo Georgio, conhecido como Pablito, foi a vencedora. O anúncio aconteceu no último dia da oficina promovida pela V Janela Quebrada, mostra de cinema experimental, e ministrada pelo realizador e produtor cultural Carlos Dowling como uma ação voltada para as possibilidades de criação de um produto audiovisual tendo a canção em questão como tema e ponto de partida.

https://884dca1eeeb99e91bd27e90c295bf9f3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html Os roteiros inscritos no concurso foram analisados, debatidos e selecionados por Totonho e Carlos Dowling. Ao todo, foram submetidas 12 propostas que foram, posteriormente, discutidas durante a oficina e aperfeiçoadas. A iniciativa tem patrocínio da Lei Aldir Blanc Paraíba através do Edital Margarida Cardoso, para projetos de videoclipes e filmes de curta-metragem.

A canção “Tem Mais Igreja do Que Supermercado” está no álbum Samba Luzia Gorda, de 2018, o mais recente do artista, mas foi composta em 2010. A ideia do concurso surgiu de conversas e dilemas sobre como produzir um videoclipe em tempos de Pandemia, onde as condições se tornam mais difíceis por conta das medidas de distanciamento social para prevenir a proliferação da COVID-19.

Classificação geral

Foram destacadas e dadas três menções honrosas, respectivamente para as propostas de roteiros inscritas por Paulo Pontes e Bruno Vitor, por sua proposta concisa e funcional, por Joálisson Cunha e Paulo Philipe, por propor uma interessante ideia compacta e escatológica em tempos de produção pandêmica, e por Mario Vieira, por apresentar um roteiro com um arco narrativo completo, lembrando referências do cinema iraniano e do neorrealismo.

Em terceiro lugar ficou o roteiro proposto por Bruna Velden, por evocar reminiscências de Luzia Gorda, a mãe de Totonho, propondo um curta como filme de época com acontecimentos na cidade Natal do compositor.

Em segundo lugar foi destacado o roteiro escrito e inscrito por Tiago Penna, pelas potentes e fragmentárias imagens propostas de uma horda de crianças “capetalista” que conduzem a ideia do videoclipe.

Em primeiro lugar foi escolhido o roteiro de videoclipe escrito por Pablo Giorgio, por deixar antever uma estética disruptiva, com um arco dramático dinâmico, estabelecendo uma bem elaborada relação entre o som diegético e extradiegético para apresentar uma João Pessoa pulsando e soluçando aos sons de Totonho.

Expectativas superadas

Para Carlos Dowling, que coordenou o concursopara escolha do roteiro do videoclipe e ministrou a oficina, as iniciativas não só tiveram êxito como foram ultrapassadas em suas melhoras perspectivas.