Logo
Compartilhar:

A poesia de André Cordeiro é destaque na rádio Frei Caneca (audio)

26 de abril de 2022

O poeta pernambucano André Cordeiro, 22, nasceu em Recife e viveu a maior parte de sua vida no bairro de Afogados, um dos mais movimentados da capital pernambucana, com uma feira livre das mais coloridas e interessantes aos olhos dos seus visitantes, e ao som de brega, pagode, rock n roll. Cedo, o seu pai, o jornalista e produtor paraibano, Gil Sabino, costumava leva-lo para atividades artísticas em espaços culturais, praças, teatro, shows, rádio, televisão, e tudo o mais que envolvesse arte e cultura. Suas rodas de conversas com gente como Jomar Muniz de Brito, Roger de Renô, Andrea Motta, Alceu Valença, Maestro Formiga, Adriano Araújo, principalmente artistas e poetas. Seu lastro de influências foi abastado do que logo traria sua identidade com a cidade mangue, com a poesia de João Cabral de Melo Neto, Bandeira, Carlos Penna Filho, e muito outros.

A urbanidade, visitada pela revolta está também presente nos seus versos, na crônica da realidade que sonha por um mundo melhor.

André Cordeiro, que está concluindo o curso de História na Faculdade Católica do Recife, tem hoje no currículo que já participou de importantes coletivas ao lado de nomes como Arnaldo Antunes, Caetano Veloso e outros, expôs nas paredes dos edifícios de Belém do Pará, se apresentou em vários saraus e trabalhou na rua, uma de suas mais belas experiências. Publicou sua poesia em quadros, bottons, livros, cadernos, camisetas e distribui seu trabalho por onde passa. Um ativista da nova literatura pernambucana para o mundo.

No link a seguir se pode escutar o programa V de Voz, da rádio Frei Caneca do Recife, onde o poeta foi convidado para uma excelente amostra do seu trabalho. Vale a penas conhecer e escutar seus poemas. Anotem: ANDRÉ Cordeiro, poeta pernambucano.

por Gil Sabino.

https://open.spotify.com/episode/2S9OOsMT4uHuAUrrTEjk9Y?si=BElkRu5ETmKKfidQJBpS3w&utm_source=whatsapp