Logo
Compartilhar:

Faz a Linha-novo lançamento de Chico Correa e Jéssica Caitano

02 de março de 2022
Foto: Div

Música ganha ‘remixes’ com sotaques

Projeto une referências rítmicas regionais com poética da oralidade popular e a força das batidas eletrônicas

Sambada de coco, forró, pisadinha e baile de batuque. A festa do Sertão rola na favela, na casa de farinha, no terreiro e até no meio do mato. Esse é o cenário narrado onde se desenvolve a música ‘Faz a linha’, que Jéssica Caitano e Chico Correa lançam em EP com mais três versões da faixa remixada pelos beatmakers Luana Flores (PB), FurmigaDub (PB) e Gabriel Souto (RN). A dupla forma o projeto ‘Surra de Rima’ unindo referências rítmicas nordestinas com a poética advinda da oralidade popular e a força das batidas eletrônicas com pedais de delay, samplers, e mixers.

Inspirada no coco e no baião, Faz a linha já está disponível nas plataformas digitais e segue por várias trilhas de estética musical. Tem um naipe de berimbaus tocando em meio a sintetizadores, pandeiros e uma zabumba marcando os beats. “Tudo isso fica um pouco diluído. O que dá o caráter principal da música é a Jéssica falando o rap com esse sotaque”, destaca o músico Esmeraldo Marques, o Chico Correa. A letra cantada por Jéssica segue um estilo que é a marca da artista que faz um rap-repente com uma cadência típica da embolada. “É difícil dizer quais são exatamente os elementos dessa música porque a gente não se preocupa muito com isso. A gente vai misturando as coisas. A essência é a música nordestina, a música que vem da poesia, da palavra”, define o músico.

Lançada pelo selo YB Music, ‘Faz a linha’ é a primeira composição do duo produzida em 2018 durante a residência artística ‘Pulso’, promovida pela Red Bull, no qual ambos ficaram três semanas trabalhando juntos de maneira intensa dentro de um estúdio. A sintonia entre os dois foi imediata e resultou em uma forma de trabalho bastante natural e intuitiva. “Enquanto eu ia colocando mais elementos e pensando, ela ficava ao lado, com lápis e papel. É um processo bem orgânico, no sentido que ela vai ouvindo o que está sendo proposto dos sons, ela vai escrevendo, canta e a gente escuta o que ela está fazendo e já vai criando os arranjos”, descreve Chico Correa sobre a criação de ‘Faz a linha’. “Essa música identifica bem o que é essa soma. Como ela acabou sendo tocada bastante por DJs, nós decidimos relançá-la dando alguma novidade, um bônus”.

Da parceria que deu início ao ‘Surra de Rima’ surgiram diversas músicas e projetos que precisaram ser suspensos com a pandemia. Chico Correa chegou a produzir dois discos do Radiola Serra Alta, um trio de eletrococo moderno liderado por Jéssica, e a dupla já vinha se apresentando em festivais e feiras internacionais importantes em Recife e em São Paulo, onde também foi gravada a participação no Estúdio Showlivre, além de apresentações em João Pessoa e outras cidades pelo interior do Nordeste.

Com Jéssica morando em Triunfo (PB) e Chico Correa em João Pessoa, eles superam os 430 km de distância compondo juntos por meio de aplicativos de mensagens instantâneas. “Quando a gente se encontra, já estamos com a pré-produção organizada, o arranjo, onde entra e sai a voz, e daí é só gravar o vocal e finalizar”, revela o músico, com experiência nas bandas Cabruera, Chico Correa & Electronic Band, Seu Pereira e Coletivo 401, Berra Boi, dentre outros.

Nos remixes produzidos pelos três beatmakers convidados, cada criador transferiu as particularidades de cada um para as faixas de sua autoria, resultando em versões que focam em inspirações mais percussivas do Maracatu de Luana Flores, passando por referências do dubstep originário do Sul de Londres, do FurmigaDub, e ainda em ritmos que estão no universo periférico eletrônico do Nordeste, como a pisadinha e o batidão, especialidade de Gabriel Souto. “São variações do mesmo tema, cada um mostrando a sua marca. As pessoas podem colocar para tocar nas festas e escolher o que quer. A ideia é essa”, sugere o músico natural de Juazeiro (BA), mas que mora na Paraíba desde 1995.

Além da profusão de rimas rápidas criadas por Jéssica – o que justifica o nome do projeto –, a dupla tem uma enxurrada de músicas prontas para serem lançadas e que vêm sendo acumuladas nos últimos quatro anos. “Devo ter aqui uns dois EPs na gaveta para terminar”, antecipa Chico Correa, que lançou ainda no ano passado pelo selo francês Helico Music o clipe de ‘Manga Espada’, com uma erupção de rimas de Jéssica. ‘Surra de Rima’ se prepara agora para um reencontro com o público em uma apresentação no dia 9 de abril, no festival Guaiamum Treloso Rural, em Camaragibe (PE).

Joel Cavalcanti

cavalcanti.joel@admin

*A União