Logo
Literatura 17 de março de 2022
Ezilda Melo, uma mulher com destaque no mercado editorial paraibano
thumb

O mercado editorial paraibano vem desafiando todos os demais, além do período da pandemia, que impactou afetando todos os setores da vida pública e privada do país, melhor dizendo, do planeta. Ainda assim, a professora e mestra em Direito, Ezilda Melo, uma mulher sertaneja do Seridó potiguar, radicada na Paraíba, resolveu colocar em prática toda a sua experiência acadêmica profissional, que teve início em 1997. Após quase 20 anos em sala de aula como professora de Direito, depois de ter realizado muito trabalho de pesquisa e também lançado alguns livros, decidiu por reinventar-se, lançando em 2020, a sua própria editora no mercado. Neste período, organizou e publicou mais de 40 livros. Foi com essa visão que criou a Editora Porta, voltada à publicação de obras literárias e acadêmicas.

As publicações da Editora Porta estão em destaque no ranking da Amazon, e possuem grande alcance e aceitação desde o início do funcionamento. São obras que nascem para o mercado digital e para a impressão, sob demanda, uma preocupação com o meio ambiente que está no seu radar.

É sob a organização de Ezilda Melo, o primeiro livro do Brasil com abordagem jurídica relacionada aos efeitos da pandemia: a obra “COVID-19 e Direito Brasileiro”, seguida de “Pandemia e Mulheres – volume I e II”, que constam atualmente das bibliografias selecionadas do STJ, além de obras com enfoque artístico-jurídico pautados na cultura brasileira, a exemplo de “Direito e Cinema Brasileiro”, “Direito e Literatura Brasileira”, “Pluralidades do sentir: artes plásticas, dança e teatro no direito brasileiro”; “O imaginário jurídico em obras de Ariano Suassuna”; “Por uma estética jusliterária clariciana”, dentre outras.

Foi nas conversas com novos autores e pesquisadores, em curso de escrita criativa, na alegria da publicação de suas primeiras obras literárias, como o livro de poesia “Águas de Mim”, lançado na Feira do Livro de Lisboa em 2020, e seu primeiro romance “Jurema Sarid”, que concorreu ao Prêmio Kindle de Literatura, na organização de dezenas de coletâneas, que Ezilda Melo sentiu a necessidade de tornar o sonho do livro, tão distante para muitos escritores, possível e de fácil acesso.

Ezilda Melo é o nome que vem destacando como mulher no mercado editorial, que cria mentoria para novos autores aprenderem o processo de auto publicação e, com isso, se tornarem autônomos e independentes, que distribui os livros a preços acessíveis através do Kindle Unlimited da Amazon, que estimula novos autores à escrita, que também escreve, pesquisa e publica obras, que impulsiona e sente o poder das palavras, que estrutura conselho editorial com base nos critérios de inclusão e pluralidade, com pessoas que se dedicam à ciência. É alguém que acredita na força da escrita, da literatura, da pesquisa e que vê no universo da leitura um mundo de possibilidade que ajuda na construção de novas realidades. Sendo, conhecedora, portanto do mercado editorial, seja como escritora ou editora de livros.

Catálogo da Editora Porta

Consta no catálogo da Editora Porta nomes já consagrados como Paulo Ferreira da Cunha, eminente escritor português com mais de 600 artigos e 130 livros publicados em múltiplas línguas, agraciado com diversos prémios, entre os quais o Jabuti, Catedrático da Faculdade de Direito da Universidade do Porto e Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça, que publicou nestes últimos três meses, as obras “Medicina ou Magia? Um olhar jurídico”, “Observar a Justiça”, “Ponte Suspensa”, “Arte Constitucional”, “Lições de Desumanidade”, “Fármaco & Outras Ficções”, estando mais três livros no prelo.  Também do escritor Nelson Cerqueira, jornalista, professor da Universidade Federal da Bahia e membro da Academia de Letras da Bahia, que lançou a versão em inglês de seu romance “Martin: Memories of a Jewish Favelad”, com tradução deBennet Paris.

Além de autores já renomados, a Editora Porta se abre para novos pesquisadores acadêmicos em obras solo ou coletâneas. Neste mês da mulher o destaque foi para a escrita feminina. A obra “O Direito à Fraternidade e a Nona Sinfonia de Beethoven” de Nicole Leite Morais foi publicada e nos dias seguintes estava no top 1 das categorias Direito e Música da Amazon.  Sucesso imediato também teve os volumes I e II de “Estado, Direito e Feminismos”, que contam com mais de 60 novas autoras, organizados por Mariana de Siqueira, Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Para saber mais sobre os livros publicados por Ezilda Melo acesse: www.ezildamelo.com.br ou siga a @editoraporta no Instagram